Écume

Isidora Gajic

When you go through this book,,pt,still in preparation,,pt,I was seduced by a myriad of images that freed me from the criterion that chooses one image over another,,pt,This happened because the apparently random sequence that constructs the narrative of the book approaches a file that can be traversed not knowing the order that the structure and organizes,,pt,and for that matrix reason the file grants this correspondence to the memory when it is used as a tool,,pt,producing diverse relationships that allow us to understand it as an extension of thought,,pt,But on the other hand,,pt,the organicity of these images,,pt,present in a more direct way in the texture of the meat or the skin,,pt,because it is both diaphanous and transitory,,pt, ainda em preparação, fui seduzido por uma miríade de imagens que me libertou do critério que escolhe uma imagem em detrimento de uma outra. Isto aconteceu porque a sequência aparentemente aleatória que constrói a narrativa do livro se aproxima de um arquivo que pode ser percorrido desconhecendo a ordem que o estrutura e organiza, e por essa razão matricial o arquivo concede essa correspondência com a memória quando é utilizado como uma ferramenta, produzindo relações diversas que permitem entendê-lo como uma extensão do pensamento. Mas por outro lado, a organicidade destas imagens, presente de forma mais direta na textura da carne ou da pele, even when a garment or a garment builds the body or only a part,,pt,intersect with other images representing landscapes,,pt,the nature that transports us to less accessible geographies,,pt,or the whiteness of the sea foam that is approaching us,,pt,as close as the snow,,pt,which in its immobility contains in itself a state in latent transformation that the elements govern under the watchful and photographic gaze of Isidora Gajic,,pt,This reference to the foam's plasticity,,pt,which gives the title to this book,,pt,is a quality that we also find in the snow,,pt,a very expressive quality,,pt,beautiful and strong,,pt,leaving the sublime on a distant horizon line,,pt,yet present as an ambiguous photographic image,,pt, cruzam-se com outras imagens que representam paisagens, a natureza que nos transporta para geografias menos acessíveis, ou a alvura da espuma do mar que se aproxima de nós, tão perto quanto a neve, que na sua imobilidade contém em si mesma um estado em latente transformação que os elementos regem sob o olhar atento e fotográfico de Isidora Gajic.
Esta referência à plasticidade da espuma (Foam,fr, que dá o título a este livro) é uma qualidade que também encontramos na neve, uma qualidade muito expressiva, bela e forte, deixando o sublime numa linha de horizonte distante, contudo presente enquanto imagem fotográfica ambígua, porque é simultaneamente diáfana e transitória, but perennial as a testimony of the experiences of the artist's career,,pt,From my point of view,,pt,the presence of the landscape and its transformations,,pt,the foam or the fire,,pt,are elements that build an allegory of the energy that surrounds us,,pt,of the world as a thinkable but unrepresentatable idea in its entirety,,pt,And in this sense,,pt,the work that this book concentrates is at the same time the path,,pt,without referents and therefore almost abstract,,pt,and its presence as recognition of what goes beyond this abstraction,,pt,And this is one of the pitfalls with which this work challenges us,,pt,why,,es,for example in the human figures we see represented,,pt,as diverse in their identity as in the places where they belong,,pt,as much as recognizable or nameless landscapes,,pt. Do meu ponto de vista, a presença da paisagem e das suas transformações, a espuma ou o fogo, são elementos que constroem uma alegoria da energia que nos rodeia, do mundo como ideia pensável mas irrepresentável na sua totalidade. E neste sentido, o trabalho que este livro concentra é num mesmo tempo o percurso, sem referentes e por isso mesmo quase abstrato, e a sua presença enquanto reconhecimento do que ultrapassa essa abstração. E esta é uma das armadilhas com que esta obra nos desafia, porque, por exemplo nas figuras humanas que vemos representadas, tão diversas na sua identidade como nos lugares onde se inscrevem, tanto quanto as paisagens reconhecíveis ou inomináveis, the image does not contain an episodic narrative,,pt,instead reveals all that is not given to seeing is inscription and summoning of otherness,,pt,from the other,,pt,in the elements that make up each page,,pt,and on each page re-link all other,,pt,This book follows a logic of assembly and insert,,pt,proposing to us a reading which,,pt,such as the example file,,pt,does not follow a linear sequence when being veneered,,pt,It is first and foremost,,pt,a first volume of a more comprehensive atlas that the artist's work develops and which does not reveal itself as self-referential,,pt,in the sense that it is not a diary,,pt,But it can take on a cinematic character,,pt,not as a repérage,,pt, ao invés revela tudo o que não sendo dado a ver é inscrição e convocação da alteridade, do outro, nos elementos que compõem cada página, e que em cada página religam todas as outras.
Este livro persegue uma lógica de montagem e insert, propondo-nos uma leitura que, tal como o exemplo do arquivo, não obedece a uma sequência linear ao ser folheado. É antes de mais, um primeiro tomo de um atlas mais abrangente que o trabalho da artista desenvolve e que não se revela como autorreferencial, no sentido em que não é um diário. Mas pode assumir um caráter cinematográfico, não como uma repérage, because it's not a preparatory work for a movie,,pt,but cinematographic in the sense that in each image we go through a multiple temporality,,pt,between the moment of the encounter with the image and all the correlate of meanings and symbols that it actualizes in us,,pt,In this context,,pt,I recall here a passage by Gilles Deleuze,,pt,in his work,,pt,The time image,,pt,in which refers to the novel in the figure of Marcel Proust,,pt,time is not inside us,,pt,but we interiors to the time that unfolds,,pt,who loses himself and finds himself in himself,,pt,that makes pass the present and preserve the past.,,pt,We can,,es,think like memory,,pt,and this way our relationship with time,,pt,draws the imagination that Isidora Gajic shares with the reader,,pt, mas cinematográfico no sentido em que em cada imagem transitamos numa temporalidade múltipla, entre o momento do encontro com a imagem e todo o correlato de significados e símbolos que esta atualiza em nós. Neste âmbito, recordo aqui uma passagem de Gilles Deleuze, na sua obra “A imagem tempo”, em que se refere ao romance na figura de Marcel Proust: “o tempo não nos é interior, mas nós interiores ao tempo que se desdobra, que se perde a si próprio e se reencontra em si mesmo, que faz passar o presente e conservar o passado.”
Podemos, so, pensar como a memória, e deste modo essa nossa relação com o tempo, desenha o imaginário que Isidora Gajic partilha com o leitor, which gains visual relevance,,pt,dense and almost carnal in the sense that textures,,pt,the light and the shadows reorder our perception simultaneously on the photographic object,,pt,and on the,,pt,model,,es,that we know nothing,,es,But in all these perspectives,,pt,or approximations,,pt,lies an ability to relocate referents who propose us a creative act that does not allow itself to be held hostage from the instant the camera has captured,,pt,and its reframing to build this book,,pt,I would like to emphasize a set of images that refer more closely to the universe of the house,,pt,the bed undone,,pt,the body that stops there,,pt,Or a double handwritten page that transcribes a passage by Marcel Proust,,pt, densa e quase carnal no sentido em que as texturas, a luz e as sombras reordenam a nossa perceção simultaneamente sobre o objecto fotográfico, e sobre o(s) modelo(s), de que nada sabemos. Mas em todas estas perspetivas, ou aproximações, reside uma capacidade de deslocalizar referentes que nos propõem um ato criador que não se deixa ficar refém do instante que a câmara captou, e do seu reenquadramento para construir este livro. Gostaria de sublinhar um conjunto de imagens que se referem com maior proximidade ao universo da casa, a cama desfeita, o corpo que aí se detém. Ou ainda uma dupla página manuscrita que transcreve uma passagem de Marcel Proust, emotional and literary elements that approach the look and the position of the bodies that unfold between fragments of tiles,,pt,shaggy hair as if from a species of marine flora it was,,pt,Écume surpasses the result of the intuitive choice made from the author's file,,pt,It will be above all your look at the world,,pt,but it is first and foremost a geography of his vocabulary that compels us to construct an itinerary impregnated with humanity,,pt,emotions and sensory shades that,,pt,such as foam or snow,,pt,always return in forms and phrases that are transmuted continuously and transform our look into each printed page,,pt,as if from a compilation of aphorisms it was,,pt,One last image I hold,,pt, por cabelos desgrenhados como se de uma espécie de flora marinha se tratasse. Écume ultrapassa o resultado da escolha intuitiva feita a partir do arquivo da autora. Será sobretudo o seu olhar sobre o mundo, no doubt, mas é antes de mais uma geografia do seu vocabulário que nos impele a construirmos um itinerário impregnado de humanidade, de emoções e de matizes sensoriais que, tal como a espuma ou a neve, regressam sempre sob formas e frases que se transmutam continuamente e transformam o nosso olhar em cada página impressa, como se de uma compilação de aforismos se tratasse. Uma última imagem que retenho, in double page,,pt,show us a hand to catch anything in a puddle of unhealthy water that spreads on the asphalt,,pt,a bread,,pt,a leaf and all the rest that outside the field of the image does not tell us about the place or the geography,,pt,but essentially on the other,,pt,anonymous,,es,but not abstract,,pt,Let us come to your reading,,pt,João Silvério,,pt,Curator,,pt, mostra-nos uma mão a apanhar qualquer coisa num charco de água insalubre que se espalha no asfalto, um pão, uma folha e todo o resto que fora do campo da imagem não nos fala sobre o lugar ou a geografia, mas essencialmente sobre os outros, anónimos, mas não abstratos. Passemos à sua leitura.

João Silvério
Curador

R$100,00

Add to Cart Buy Add to wishlist

Available

Latest Copies

Sold out